domingo, 29 de abril de 2012

World Press Photo

Olá, queridos !

      Mais um centro cultural descoberto na capital espanhola, o de Moncloa. Ufa! Tá complicado manter a agenda em dia, mas em um domingo nublado, lá fomos nós conferir a exposição dos profissionais da imprensa. Claro que só tinha desgraça: terremoto no Japão, primavera árabe, despejo nos Estados Unidos... Sempre me lembro daquela piadinha: não é o mundo que piorou foram as coberturas jornalísticas que melhoraram bastante.




O ganhador absoluto foi o espanhol Samuel Aranda, que cobria a revolta nas ruas do Iêmen. Retrata mae e filho abraçados o que remete a Pietà. O mais comovente é que a mulher está coberta com o véu negro e o rapaz se esconde no seu ombro. Afinal, ambos eram militantes e saíram à rua para protestar contra o presidente, mas o filho sofreu feridas que o levaram a ficar dois dias internados em um hospital. Sinistro!

Museu Julio Torres

Olá, queridos !

     O museu de Belas-Artes divide o pátio com o museu Julio Torres. Este foi um pintor cordobês que retratou como ninguém sua cidade natal e, principalmente, as mulheres. Se Bizet, com a ópera "Carmem" deu a conhecer o flamenco, acho que Julio Torres popularizou a andaluza morena, de olhos sensuais e provocantes. Até as santas feitas por ele tem essa expressão !! Uma loucura !!

    

sábado, 28 de abril de 2012

Museu Nacional de Belas-Artes de Córdoba

Olá, queridos !!

     Os reis católicos deixaram suas marcas em Córdoba. Inauguraram um hospital para a populaçâo que funcionava na Plaza del Potro. O hospital foi desativado, mas o lugar foi transformado no museu de Belas-Artes.














Para mim, modestamente, o mais interessante sáo os quadros sobre a cidade. Explico: no século XIX o orientalismo estava em moda na Europa. Ora, onde está o lado mais oriental do continente? Na Andaluzia! Muitos pintores foram ali e se inspiraram nas luzes e cores para compor seus quadros, como este de Boussouet.






Claro que abundam os exemplos de pinturas religiosas espanholas. O mais significativo, náo pelo quadro em si, mas pelo personagem, é o de Fernando III, o rei que conquistou a cidade aos árabes. Enorme, retrata o monarca com sua armadura de guerreiro, apontando para a cidade e contemplando o céu que se abre para agradecê-lo.Tem sentido.



Museu Arqueológico e Etnológico de Córdoba

Olá, queridos !

        Ainda faltam alguns lugares de Córdoba para serem mostrados. Um deles é o museu  Arqueológico que já foi citado no post sobre a Córdoba romana. A instituição foi criada em 1868, passou por vários edificios atá montar acampamento na atual sede. Ali é possível acompanhar o crescimento e a urbanizaçáo da cidade pelos romanos, visigodos, árabes e cristáos.






A localizaçao do museu é privilegiada, pois em seu em torno estáo escavando as ruínas da "colonia patricia" onde ficava o teatro e casas da nobreza romana. Além disso, o museu é um dos 3 mais importantes do gênero da Espanha. Vale a visita !

sábado, 21 de abril de 2012

Flamenco

Olá, queridos!

      Algum leitor mais atento do blog (será que ele existe?) pode estar estranhando que nunca se comentou aqui sobre o flamenco. Afinal, é um blog sobre a Espanha e a gente já falou de tourada... Ora, este blog justamente queria sair dos esteriótipos e mostrar a vocês outras coisas que acontecem nestas bandas. Junte-se a isto o fato que Madri está cheio de lugares com shows de flamanco que mais lembram aos espetáculos que o Scala montava (ainda monta?) para turistas. Aí, nem pensar, né!? Flamenco-Sargenteli? Me poupe!

       Mas graças a uma bailaora carioca descobrimos a Fundación Conservatorio Flamenco Casa Patas onde se realizam boas apresentaçóes de dança e canto  do gênero. Assistimos ao concerto do violonista brasileiro (!!) Fernando de Rua que lançava seu CD acompanhado de cajón, contrabaixo, piano, canto e bailaores que abrilhataram a festa. Melhor introduçao, impossível !! Olé!

Fundação Juan March

Olá, queridos!



       O que fazer quando você encontra um centro cultural perto da sua casa com exposições, biblioteca, concerto gratuitos, cafezinho barato e wi-fi ?? Frequenta, faz propaganda e publica no blog !! Este lugar descrito por mim náo está nos meus delírios e foi fundado por Juan March, empresário da banca espanhola. A fundaçao ocupa um prédio de seis andares no bairro de Salamanca e além disso (ó, veia patriótica) detém os direitos de publicaçao e reproduçao da obra de Tarsila do Amaral na Espanha. É ou náo é um motivo para se apaixonar pelo lugar? Mais informaçóes: http://www.march.es/

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Passos

Olá, queridos!

       Deixo aqui algumas fotos sobre as imagens carregadas nas procissöes que assistimos em Córdoba. A primeira da Santa Ceia, depois Cristo carregando sua cruz acompanhado das santas mulheres (da catedral) e, finalmente, o Cristo de la Caridad. A confecçao dessas imagens é táo séria que o escultor que as faz tem um nome específico: imaginero.






Procissáo do "Cristo de la cena"

video

Procissões

Olá, queridos !!



        Semana Santa na Espanha é comemorada com pompa e circunstancia. O lado mais visível sáo as procissóes que acontecem desde o Domingo de Ramos até a Sexta-Feira Santa. As confradias sáo as grandes responsáveis pela cerimônia e cada uma tema a responsabilidade de levar um "passo" da Paixáo ou uma imagem emblemática como o Crucificado ou a Virgem Dolorosa, Algumas, fazem as duas coisas. Esta procissáo que mostro aqui sai na Quinta-Feira Santa e traz, justamente, a imagem de Cristo ceando com seus apóstolos.
    Entretanto, náo pensem que uma procissáo é fruto do improviso, pois sáo as irmandades que zelam por estas imagens, pela decoraçao dos andores e pela música. Os participantes - o nazarenos - devem zelar pelas suas roupas: túnicas brancas e capuchos que remetem a Ku Klux Kan, ir a retiros espirituais e ensaios.
      Quem mais "sofre" nas procissóes sáo os costaleros, ou seja, as pessoas que carregam os andores nas costas. Ficam por debaixo dos andores e se revezam de tempos em tempos. Claro que é uma honra ser um costalero e muitos estáo ali substituindo o pai ou o tio. Mas que deve doer, deve... www.rumoamadrid.com.br

terça-feira, 17 de abril de 2012

Curiosidades curiosas de Córdoba

Olá, queridos!

       Como em toda cidade que visitamos o blog destaca aqui as peculiaridades de cada lugar.

Muito apropriado para um banheiro... "Señor, dame paciencia, pero damela urgentemente."


Quem manda aqui sou eu. O chapéu cardinalício em cima do arco árabe, em uma das paredes da catedral.



                                     Calma! Náo é nada disso que vocês estáo pensando....

Estáo desaparecidos desde novembro. Ai, ai...

sexta-feira, 13 de abril de 2012

Catedral de Córdoba

Olá, queridos!

         Continuando nossa caminhada... Os árabes conquistaram Córdoba no século 8. Puseram abaixo uma igreja visigoda dedicada a san Valentin e construíram a mesquita. Quatro séculos se passaram quando o rei Fernando III, o Santo (sim, ele é canonizado), conquistou a cidade e iniciou a transformaçao de mesquita em catedral.












Aliás, cumpre observar que a mesquita náo foi destruída e sim conservada. Claro que inúmeras adaptaçóes foram feitas, mas o templo mulçumano ainda se conserva. Vale lembrar que os mulçumamos fizeram a mesma coisa com a basílica de Santa Sofia: esta passou de igreja ortodoxa à mesquita e agora é um museu, na Turquia.












Primeiro fizeram as cerimômias de praxe para "purificar" o lugar da influência islâmica. Outros tempos minha gente...Depois foram construindo as capelas laterais. A intervençao mais radical aconteceu no século XVI quando erigiram a nave principal, com o coro, cúpulas e um retábulo de pedra sensacional. O arquiteto Herna Ruiz, o Jovem, foi muito êxitoso em conservar o dourado e o branco, pois a claridade é aumentada com a luz do sol.










Como os bispos de Córdoba sáo também cardeais muitos sáo os túmulos dos religiosos entenrrados ali. No templo também está o pequeno museu dedicado à igreja de Sáo Vicente e fotos das escavaçóes levadas a cabo no século passado.

quinta-feira, 12 de abril de 2012

Mesquita de Córdoba

Olá, queridos!

          Muitas cidades sáo identificadas pelos seus monumentos. Afinal, o que seria do Rio sem o Cristo, Paris sem a torre e Nova York sem a estátua da Liberdade? Teriam estas cidades a mesma fama? Deixo esse tema para uma  conversa de botequim. Córdoba também tem um sinônimo: a mesquita-catedral. Linda, maravilhosa e esplendorosa vou contar hoje a parte "mesquita" para amanhã mostrar-lhes o lado "catedral".

         








A mesquita começou a ser contruída em 786, logo após a conquista do lugar pelos muçulmanos. O edifício foi constantemente ampliado e embelezado pelos emires. O resultado é uma profusáo de estilos onde se pode fazer diferentes leituras das épocas de glória do califado. Desde o pátio das Laranjas, com suas fontes para as abluçoes, até os diferentes arcos, no interior, nada nos deixa indiferentes.





Recomendo fazer a visita durante a manhá e para evitar os numerosos (e barulhentos) grupos de turistas. Também, a medida que o visitante percorre a mesquita, é possível contemplar a luz do sol entrando suavemente e derramando sua claridade pelos pátios destinados à oraçáo. O fenômeno produz uma sensaçao de paz indescritível !!

quarta-feira, 11 de abril de 2012

Fontes em Córdoba

Olá, queridos!

   Qual foi a maior herança que os muçulmanos deixaram em Córdoba? A Mesquita? A Medina? Averroes? As casas brancas e palmeiras que fazem você pensar que o mar está logo ali? Para mim, uma niteroiense acostumada à humidade são as fontes de água em seus aconchegantes e floridos pátios.






Há de todos os tamanhos, cores e estilos. Claro que não são originais, mas sem dúvida quem começou com esta moda foi essa gente que vem do deserto e adora a água mais que tudo.









Esse chafarizes comtemplavam a dupla função de fornecer a água para a casa e a purificaçáo que os muçulmanos devem fazer antes da oração. Mas também serviam para aplacar o duro calor que faz nessas terras. Afinal, Madri ainda resiste em 15 graus primaveris enquanto na Andaluzia o termômetro já alcança os 25 graus. Já imaginaram isso vai estar no verão ?






Córdoba muçulmana

Olá, queridos!!

   Corria o ano de 711, verão quente e a cidade de Córdoba foi conquistada pelos muçulmanos. Lá ficariam pelos próximos 4 séculos deixando uma marca de cultura e esplendor. A cidade foi elevada à capital de Al-Andalus, era dotada de bibliotecas, mesquitas incríveis e um palácio de fazer inveja aos melhores contos de fadas. À esquerda temos um mapa da Península Ibérica segundo os árabes.





     A cidade foi construída para rivalizar com outras capitais do mundo árabe como Damasco ou Alexandria. Ao contrário do que pensamos, os mulçumanos brigavam entre si e as disnastias, como os omíadas e os abássidas, se enfrentavam em guerras para conquistar territórios.Mesmo assim, conseguiram manter certa tolerância entre judeus e cristãos. Ali viveram e estudaram o filósofo Averroes (1126-1198) e o médico pensador judeu Maimónides (1135-1204). Esta estória conto pra vocês nos posts seguintes...

terça-feira, 10 de abril de 2012

Córdoba romana II: a ponte

Olá, queridos!

        A ponte romana merece um post especial. Afinal, ela foi a única porta de comunicaçao da cidade até o século XX. Situada sobre o rio Guadalquivir (nome de origem árabe, por isso é difícil pronunciar) une o bairro da catedral ao Campo de la Verdad. Em este extremo está a torre da Calahorra, na origem um forte muçulmano, que tinha como função protegê-la dos (muitos) ataques dos inimigos.




A atual torre foi construída por Enrique II, no século XIV, para defender-se das investidas de seu irmão. Hoje é usada como museu e é possível subir até seu cume, algo que não tivemos coragem de fazer, infelizmente.

Do outro extremo está uma das antigas portas da muralha. Esta foi feita por Hernandéz Ruiz, um arquiteto responsável por "cristianizar" a mesquita de Córdoba. A inscrição no alto do monumento traz um louvor a Felipe II.









Por último, cumpre destacar a imagem de São Rafael, protetor pérpetuo da cidade. Diz a lenda que ele apareceu a um sacerdote e lhe comunicou que era o enviado por Deus para tomar a cidade sob sua custódia para todo o sempre. A julgar pela beleza do lugar, creio que o arcanjo cumpre sua promessa à risca.

Córdoba romana

Olá, queridos!

       Estava indecisa por onde deveria começar este relato, por isso vou fazê-lo pelo lugar mais fácil: o início. Córdoba foi uma importante província durante o império romano, capital da província Béltica. Como tal era uma cidade importante contava com forums, templos e teatros. Sobrevivem o templo a Claudio Marcello e a ponte romana, dentre outros momumentos.






Além disso, na década de 50, quando foi realizada a obra para instalar o mercado municipal e a plaza mayor foram decobertos vários mosaicos com cenas da vida dos deuses. Eles podem ser contemplados, principalmente, no Alcázar dos Reis Cristáos. Também no museu Arqueológico de Córdoba é possível apreciar esculturas e urnas funerárias romanas.





Aliás, o museu está construído justamente sobre as ruínas do teatro romano. Como vocês sabem, os romanos não podiam viver sem espetáculos de gladiadores, mas também gostavam de teatro.








Córdoba

Olá, queridos !

          Este blog tem a árdua missáo de viajar pela Espanha a fim de mostrar a nossos leitores um pouco mais sobre o país. Oh, sacrifício! Mas não há problema ! Lá fomos nós para Córdoba, cidade fundada pelos romanos, conquistada pelos visigodos, ocupada pelos muçulmanos e ufa! reconquistada pelos cristãos. Á esquerda temos a ponte romana e a torre da Calahorra.




Além disso, Córdoba está na Andaluzia, o esteriótipo do espanhol por excelência, terra do flamenco, das touradas e dos ciganos. Por isso tudo e muito mais, o lugar é imperdível. Na foto a direita, o restaurante El Burlaero. A palavra "burladero" vem de burlar. É o lugar atrás da barreira onde o toureiro se esconde do touro em alguma emergência.




Ainda mais na Semana Santa que é vivida por meio das procissões que acontecem do Domingo de Ramos até a Sexta da Paixão. Sáo muitas as procissóes que saem da cidade e conseguimos acompanhar 3, como esta, da Quinta-Feira Santa. Aguardem !!

quarta-feira, 4 de abril de 2012

Pai-de-santo na Espanha

Olá, queridos!

       Aqui, na Espanha, a população é catõlica em sua esmagadora maioria. No entanto, com a imigração o perfil religioso está mudando. Há muito muçulmanos, cristáos ortodoxos e também aqueles que creem nos orixás. Sim, nosso velho e bom candomblé, conhecido por "santeria" em Cuba ou religioes africanas por aqui. A aceitação é pequena, mas seus sacerdotes são bem ativos e já aceitam encomendas para os mais variados "trabalhos".

Jardins de Sabatini

Olá, queridos!

      Ao lado do palácio Real está localizado um pequeno e belo parque. Antigamente, ali eram as cavalariças reais, mas nos anos 30, com proclamaçao da República o espaço foi cedido à prefeitura que construiu um parque.

    







 Pelo menos a obra não descaracteriza o conjunto, pois o jardim foi feito a maneira francesa. Árvores podadas, fontes, plantas em formas geométricas. Estão ali também estátuas dos reis da Espanha que podem ser encontradas no parque do Retiro e na praça do Oriente e em algumas cidades espanholas como Burgos e Pamplona.

Suco é sobremesa?

Olá, queridos!

    Quem se aventura em terra estrangeira não para de surpreender-se. Ainda não havia me dado conta, mas suco de laranja da fruta, aqui, é servido como sobremesa! Está aí o cardápio ao lado que não me deixa mentir. Só me dei conta quando fui almoçar em um restaurante. Não tomo refrigerante e não queria tomar vinho. Quando vi na carta o bendito suco, o pedi ao garçom. Entretanto, acho que ele já está acostumado, pois foi logo avisando: "a senhora tem certeza? Suco de laranja é sobremesa". Ah, tá! Suco é sobremesa (ou pago à parte) e vinho já está incluído no menu.

 Cada país com seus costumes...